Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Consequências devastadoras do bombardeio israelense contra Faixa de Gaza

Devido às elevadas tensões, Israel decidiu bombardear Faixa de Gaza, após Gaza lançar mais de 300 foguetes contra Israel.


Sputnik

As tensões entre Israel e Palestina não são de hoje, e ficou ainda pior depois que os palestinos protestaram na fronteira de Gaza. Durante os protestos foram lançados balões e pipas incendiários, com a intenção de provocar incêndios em Israel.


Prédios em ruínas após ataques com mísseis lançados por Israel na Faixa de Gaza
Prédios em ruínas após ataques com mísseis lançados por Israel na Faixa de Gaza. Israel e Faixa de Gaza lançaram mísseis um no outro após tiroteio durante operação militar de Tel Aviv no território do enclave, onde um oficial israelense e seis palestinos foram mortos. © SPUTNIK / AHMED ABED

Durante a noite de 12 para 13 de novembro, foram lançados mais de 300 foguetes de Gaza contra Israel, que, em resposta, realizou um ataque aéreo contra o "quartel-general da inteligência militar do Hamas".

Os alvos do ataque aéreo israelense incluíam bases militares, armazéns de armas, túneis subterrâneos e três edifícios governamentais utilizados pelo movimento Hamas para fins militares.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas