Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Coreia do Norte detona 10 postos de observação na zona desmilitarizada

Pyongyang eliminou dez postos de observação na zona desmilitarizada entre os Estados coreanos, informou o Ministério da Defesa da Coreia do Sul.


Sputnik

Representantes militares da Coreia do Norte e do Sul no âmbito da cúpula intercoreana em Pyongyang, em 19 de setembro, anunciaram um acordo para liquidar, até o final de novembro, 11 postos de observação localizados na zona desmilitarizada de cada lado da fronteira.


Explosão na zona desmilitarizada (imagem referencial)
Reuters

Posteriormente, o Ministério da Defesa sul-coreano afirmou que "um acordo foi alcançado" para manter um posto de segurança em cada Coreia. Os 20 postos restantes (10 de cada lado da fronteira) devem ser eliminados de acordo com o contrato original até o fim do mês.

"O lado norte-coreano, como negociado hoje, em 20 de novembro […] liquidou dez postos de observação por meio de uma explosão", diz a declaração das autoridades sul-coreanas no Facebook.

O ministério sul-coreano notou que havia recebido um aviso prévio sobre os planos do lado norte-coreano e supervisionou o processo. O departamento também publicou fotos das explosões.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas