Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares venezuelanos exilados declaram lealdade à Assembleia Nacional

Grupo de militares exilados no Peru desconhece governo de Maduro e se coloca às ordens do presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, "na condição de presidente interino do país".
Deutsch Welle

Um grupo de militares venezuelanos exilados no Peru se colocou à disposição e sob as ordens do presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó. Em uma transmissão televisiva nesta quarta-feira (16/01), os militares leram uma declaração em que expressaram seu apoio à Assembleia Nacional e rejeitaram o governo de Nicolás Maduro.


Nesta terça-feira (15/01), a Assembleia Nacional da Venezuela declarou formalmente Maduro um "usurpador" da presidência, o que significa que o Poder Legislativo não reconhece o novo mandato do líder venezuelano, reeleito em 2018 em eleições amplamente contestadas. O parlamento defende a criação de um governo de transição e novas eleições o quanto antes.

"Invocando a Constituição da República Bolivariana da Venezuela, nossos mais altos valores repub…

Coreias levantam bandeiras amarelas em postos de guarda ao longo da fronteira fortificada

As Coreias do Norte e Sul levantaram bandeiras amarelas em 22 postos de guarda perto da fortemente fortificada fronteira entre os dois países. O passo é visto como o primeiro na tentativa de desmantelar a militarização entre os dois lados, informou a imprensa local neste domingo, citando funcionários do Ministério da Defesa sul-coreano.


Sputnik

As bandeiras foram hasteadas para mostrar que os postos de guarda devem ser desmontados seguindo um acordo alcançado na terceira cúpula intercoreana em setembro, segundo a agência de notícias Yonhap.


Soldados sul-coreanos montam guarda em um posto de controle na Ponte da Grande Unificação, que leva à aldeia de trégua Panmunjom, ao sul da zona desmilitarizada que separa as duas Coreias.
Militares da Coreia do Sul na fronteira com a Coreia do Norte © REUTERS / Kim Hong-Ji

"O objetivo é permitir que cada lado observe o progresso no trabalho de desmantelamento para que possa ser realizado de forma transparente", disse um funcionário do Ministério da Defesa, segundo a agência.

Em setembro, Seul e Pyongyang assinaram um pacto militar que pedia a remoção gradual de postos de guarda "a título experimental" da Zona Desmilitarizada (DMZ) que separa as duas Coreias.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas