Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

EI reivindica atentado em mesquita em base militar no Afeganistão

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) assumiu neste sábado a autoria do atentado cometido ontem em uma mesquita no interior de uma base do Exército do Afeganistão na província de Khost, no leste do país.


EFE

Cairo - A agência "Amaq", vinculada ao EI, indicou em comunicado divulgado através do Telegram, cuja autenticidade não pôde ser comprovada, que o ataque suicida causou a morte de pelo menos 50 soldados do exército afegão e outros 110 ficaram feridos.


Soldado afegão em foto de 11 de novembro. EFE/ Jawad Jalali
Soldado afegão em foto de 11 de novembro. EFE/ Jawad Jalali

Por sua vez, o porta-voz do governador de Khost, Talib Mangal, afirmou ontem que nove militares afegãos morreram e 23 ficaram feridos na explosão.

O Afeganistão atravessa um de seus períodos mais sangrentos desde o fim da missão de combate da Otan em janeiro de 2015.

Comentários

Postagens mais visitadas