Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

EI reivindica atentado em mesquita em base militar no Afeganistão

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) assumiu neste sábado a autoria do atentado cometido ontem em uma mesquita no interior de uma base do Exército do Afeganistão na província de Khost, no leste do país.


EFE

Cairo - A agência "Amaq", vinculada ao EI, indicou em comunicado divulgado através do Telegram, cuja autenticidade não pôde ser comprovada, que o ataque suicida causou a morte de pelo menos 50 soldados do exército afegão e outros 110 ficaram feridos.


Soldado afegão em foto de 11 de novembro. EFE/ Jawad Jalali
Soldado afegão em foto de 11 de novembro. EFE/ Jawad Jalali

Por sua vez, o porta-voz do governador de Khost, Talib Mangal, afirmou ontem que nove militares afegãos morreram e 23 ficaram feridos na explosão.

O Afeganistão atravessa um de seus períodos mais sangrentos desde o fim da missão de combate da Otan em janeiro de 2015.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas