Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Em Pistoia, Itália homenageia heróis da FEB que lutaram bravamente

Todos os anos, durante o mês de novembro, nas instalações do Monumento Votivo Militar Brasileiro (MVMB), na cidade de Pistoia, Itália, ocorre a cerimônia cívico-militar em homenagem aos heróis da Força Expedicionária Brasileira (FEB) que lutaram em território italiano durante a Segunda Guerra Mundial.


DefesaNet

O evento deste ano de 2018 contou com a presença de diversas autoridades políticas e militares italianas e diplomáticas brasileiras, com destaque para os presidentes das regiões da Toscana e da Emilia-Romagna (cargo equivalente ao de Governador de Estado no Brasil) e os prefeitos das cidades onde a FEB combateu e contribuiu com a liberação local do jugo nazifascista.


A cerimônia teve início com a entrada solene do Estandarte da FEB no pátio do MVMB, conduzido pelo Senhor Mario Pereira, administrador do posto. Após a realização das honras militares protocolares, foram lidos textos alusivos ao evento pelo Adido do Exército Brasileiro na Itália, Cel Ricardo Augusto do Amaral Peixoto, e pela representante da Embaixada Brasileira no país, a Diplomata Fátima Keiko Ishitani.

Em seguida, houve a aposição de corbelhas de flores pelas autoridades junto ao sepulcro do “Soldado Desconhecido”, como homenagem aos militares brasileiros que combateram na Itália. Encerrando o evento, ocorreu o culto religioso em honra à FEB, cuja missa foi presidida pelo Bispo da cidade de Pistoia, Monsenhor Fausto Tardelli.

A solenidade contou com uma homenagem, aos soldados da FEB, por parte do Exército dos Estados Unidos da América (EUA) e da Associação dos Veteranos da 10ª Divisão de Montanha dos EUA. Esta unidade combateu ao lado dos brasileiros sob a égide do IV Corpo de Exército, do V Exército de Campanha dos EUA, entre os meses de janeiro e abril de 1945, tendo contribuído com as ações vitoriosas da FEB em Monte Castello, La Serra, Castelnuovo e Montese, por exemplo.

O cerimonial cívico-militar da solenidade foi realizado pela Aditância do Exército Brasileiro na Itália e pelo Senhor Mario Pereira, guardião e gestor do MVMB. Também contou com a presença de militares paraquedistas do Exército Italiano pertencentes ao 183º Regimento Paraquedista, Regimento “Nembo”, cujo Comandante recebeu uma panóplia em agradecimento pelo apoio prestado à Aditância do Exército em diferentes ocasiões.

Além da população local, também abrilhantaram a cerimônia os integrantes do Grupo “Fratelli sulla Montagna”, que portavam uniformes de época, representando os “pracinhas” da FEB, e representações de Associações Nacionais de Resistência ao jugo Nazifascista: “Partigiani”, “Giustizia e Libertà”, “Alpini Pistoia e Montale”, “Linea Gotica” e “Bersaglieri italiani”.

Saiba mais

Em dezembro de 1944, após os meses iniciais do emprego operativo da FEB contra o jugo nazifascista em solo italiano, foi instalado o Cemitério Militar Brasileiro na cidade de Pistoia. Em maio de 1945, ao término da guerra, o Brasil contabilizava a morte de 465 militares na Campanha da Itália. Destes, 457 integravam o efetivo do Exército Brasileiro e oito eram oriundos da Força Aérea Brasileira.

O Cemitério de Pistoia foi o sepulcro dos heróis brasileiros até 1960, quando então seus despojos foram exumados e transladados para o Monumento Nacional aos Mortos na Segunda Guerra Mundial, na cidade do Rio de Janeiro. Nessa ocasião, o Cemitério foi desativado e, em 1966, o terreno que o abrigou cedeu lugar ao Monumento Votivo Militar Brasileiro.

Em 1967, um ano após a inauguração do MVMB, foram localizados os restos mortais de um dos três militares brasileiros desaparecidos desde o fim da guerra – e até hoje não identificado – que se tornou o único brasileiro sepultado no local, no emblemático túmulo do “Soldado Desconhecido”. Os corpos dos outros dois militares permanecem extraviados até os dias atuais.

50 Anos após instalação, restaura-se Cruz do Monte Prano, homenagem à Força Expedicionária Brasileira

Este ano, durante as comemorações em homenagem à Força Expedicionária Brasileira (FEB) nas cidades de Massarosa e Camaiore, vislumbrou-se a possibilidade de restauração da simbólica Cruz do Monte Prano, 50 anos após sua instalação no local.

O objetivo exigiu a convergência de ações de diferentes órgãos, como a Prefeitura de Camaiore, a Aditância do Exército Brasileiro na Itália, a Administração do Monumento Votivo Militar de Pistoia (MVMP), empresários e voluntários locais e o grupo de escaladores e alpinistas “Amici della Montagna”.

O trabalho foi concluído em outubro do corrente ano e a cidade de Camaiore, rememorando o triunfo sobre o jugo nazifascista, recuperou o simbólico monumento que de forma perene recorda o empenho das tropas brasileiras que combateram pela justiça e liberdade da região.

Histórico da participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial

Entre os meses de setembro de 1944 e maio de 1945, a FEB participou efetivamente das operações militares para a libertação da Itália do jugo nazifascista, durante a Segunda Guerra Mundial. Nesse período, atuou sob o Comando do IV Corpo de Exército do V Exército de Campanha dos Estados Unidos da América (EUA).

A primeira missão de combate da FEB na guerra teve início em 13 de setembro de 1944. A partir de então, os bravos militares que integravam as tropas nacionais escreveram páginas de honra, sacrifício e glória que se perpetuarão na historiografia militar brasileira e mundial.

A FEB seguiu para a Itália com um efetivo superior a 25 mil militares, divididos em cinco escalões marítimos. As missões iniciais de combate em solo italiano foram efetivadas pelo primeiro escalão da FEB, cujo contingente tinha por base o 6º Regimento de Infantaria (6º RI). As primeiras tropas brasileiras haviam desembarcado na Itália em 16 de julho de 1944.

O início das operações militares da FEB na Itália ocorreu na Região da Toscana, precisamente no Vale do Rio Serchio, e promoveu as primeiras conquistas brasileiras sobre as forças nazifascistas: ocupação e liberação da cidade de Massarosa (17 de setembro de 1944); conquista da cidade de Camaiore (18 de setembro de 1944); conquista do Monte Prano (26 de setembro de 1944); ocupação e liberação das cidades de Fornaci e Coreglia Antelminelli (6 de outubro de 1944); de Barga (11 de outubro de 1944); de Sommocolonia (24 de outubro de 1944); e de Trassilico e Verni (25 de outubro de 1944).

Durante as ações da FEB para a conquista de Camaiore, militares brasileiros proporcionaram à população local certa dignidade durante aquele período de rígida escassez. Uma das famílias ajudadas foi a do Senhor Alessandro Paoli, que possuía 13 anos na época.

A generosidade e a solidariedade dos militares brasileiros contribuíam mais uma vez para renovar o ânimo da população civil italiana, oprimida pela guerra e pelo domínio nazifascista. Em 1968, o Senhor Paoli, cidadão italiano e habitante de Camaiore, resolveu homenagear as tropas brasileiras que libertaram sua cidade e a região e também ajudaram sua família durante os idos de setembro de 1944.

A homenagem materializou-se na construção de uma Cruz metálica com 12 metros de altura, fixada sobre o cume do Monte Prano, a 1230 m de altitude, em um ponto com pleno comandamento sobre a cidade de Camaiore.

Fonte: Agência Verde-Oliva

Comentários

Postagens mais visitadas