Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

Escassez de militares leva Reino Unido a procurar recrutas em outros países, relata jornal

O Reino Unido permitirá, pela primeira vez, que pessoas provenientes de outros países prestem serviço no seu Exército, escreve a edição britânica The Times.


Sputnik

Nos últimos três anos, o Exército britânico recrutou menos três mil soldados do que seria necessário, de acordo com o jornal. Além disso, no primeiro trimestre deste ano apenas 7% do número previsto de militares foram convocados ao serviço militar.


Militares britânicos em Vilnius, Lituânia
Militares britânicos © AP Photo / Mindaugas Kulbis

Como forma de lidar com a crescente crise associada à escassez de forças militares, o país britânico autorizará que pessoas que nunca viveram no país integrem as suas Forças Armadas.

O Ministério da Defesa britânico também decidiu cancelar a exigência de viver no país por cinco anos para cidadãos da Commonwealth (Comunidade das Nações), incluindo a Austrália, Índia e Canadá, além de pretender recrutar anualmente 1.350 militares de países estrangeiros.

A Marinha Real britânica iniciará o processo de convocação já no início do próximo ano.

Como observado pelo The Times, nos últimos três anos, o Exército britânico recrutou menos três mil soldados do que seria necessário. Durante o primeiro trimestre deste ano, apenas 7% do número exigido de militares foram convocados para o serviço militar.

Mark Francois, deputado do Partido Conservador britânico, comunicou que, segundo os dados apresentados ao Comitê de Defesa, se tudo correr como o esperado, neste ano o Exército atingirá apenas metade da meta de recrutamento.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas