Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Especialista explica o que torna Su-35 russo um dos melhores caças da atualidade

O caça russo conquistou sua fama por ser uma aeronave de superioridade inigualável, o que o torna uma das melhores aeronaves em operação da atualidade.


Sputnik

Segundo o especialista da revista The National Interest, Sebastien Roblin, o que mais chama a atenção no Su-35 é sua supermanobrabilidade, atingida graças aos motores turboreativos AL-41F1S, que permitem, assim, ataques de ângulos muito altos, além da execução de manobras mais difíceis, evitando os mísseis inimigos.


Caças multifuncional russo Su-35 da geração 4++
Sukhoi Su-35 | CC BY 2.0 / Dmitry Terekhov

Outros detalhes que o tornam superior correspondem à utilização de mísseis de radares autoguiados e ao arsenal de mísseis destinados a lutar contra sistemas de radares de longo alcance. Vale destacar que podem ser reabastecidos no ar em condições de guerra radioeletrônica.

A supermanobrabilidade do Su-35 se deve ao fato de a aeronave ser construída na sólida plataforma do Su-27, o que faz com que a aeronave vença um conflito contra um caça de quinta geração, como o F-22 americano Raptor. Além disso, o caça russo pode alcançar uma velocidade máxima de Mach 2,25 em altitude elevada, igualando ao caça americano F-22 e sendo mais veloz do que os caças F-35 e F-16.

O especialista também cita outro diferencial do caça russo: os armamentos que integram a aeronave. Por exemplo, os mísseis K-77M com alcance superior a 190 km, os R-74 guiados por infravermelho, onde o piloto pode utilizar um sistema de pontaria ótica no capacete, além dos R-27 e R-37 destinados a lutar contra sistemas de radares de longo alcance e guerra radioeletrônica.

E claro, sem contar o radar Irbis-E de matriz faseada passiva com escaneamento eletrônico, assim como o sistema ótico de localização OLS-35.

Todas essas qualidades fazem do caça russo uma aeronave superior, podendo ser considerado um dos melhores caças da atualidade. Lembrando que em combate, o resultado dependerá de outros fatores, como perfil da missão, treinamento do piloto e números de aeronaves combatentes.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas