Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

'EUA estão furiosos': mídia britânica está preocupada com caças russos Su-27 (VIDEO)

O tabloide britânico The Daily Express publicou um artigo relatando a intercepção de um avião de reconhecimento dos EUA por um caça russo Su-27 sobre o mar Negro, mas sem informar que o incidente aconteceu perto das fronteiras do espaço aéreo da Rússia.


Sputnik

O artigo é intitulado "'Esperamos que eles se comportem bem': EUA estão furiosos depois de um caça russo fazer intercepção perigosa". No entanto, o artigo não apresenta citações sobre a "fúria" ou sobre o "bom comportamento".


russian plane
Russian Su-27 jet fighter gets too close to a US EP-3 Aries aircraft (Image: EPA/US NAVY HANDOUT)

A publicação alega que o caça russo passou em alta velocidade diretamente pela frente da aeronave de reconhecimento eletrônico EP-3E Aries da Marinha dos EUA e, portanto, criou um "risco para os pilotos" e "turbulência".

Ao mesmo tempo, o autor do artigo omite que a aeronave norte-americana se aproximou da fronteira da Rússia e continuou a voar em direção ao espaço aéreo do país. Por isso o Su-27 foi forçado a se aproximar para identificar a aeronave de reconhecimento e exigir respeito pela distância.

Conforme o Ministério da Defesa da Rússia, a tripulação do caça russo agiu em conformidade com todas as medidas de segurança necessárias, mas o artigo não menciona nada sobre isso. Entretanto, o autor privilegiou em detrimento da posição de Moscou a avaliação das autoridades norte-americanas sobre o direito que o piloto russo tinha de estar "no espaço aéreo internacional".

O The Daily Express também afirma que o secretário de Defesa britânico, Gavin Williamson, apoia a OTAN no contexto de "preocupação crescente" com as ações da Rússia.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas