Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

EUA não querem instalar 'Forte Trump' na Polônia, relata mídia

A edição polonesa Onet, citando uma fonte, declarou que os norte-americanos não querem instalar sua base militar, denominada "Forte Trump", na Polônia.


Sputnik

"A Polônia está pronta para abandonar o conceito original de ‘Forte Trump' a favor de outra forma de presença militar americana", escreve o artigo.


Soldados poloneses e norte-americanos durante exercícios conjuntos Anakonda 16 perto de Torun, Polônia, junho de 2016
Militares poloneses e norte-americanos © REUTERS / Kacper Pempel

A edição informa que, segundo as fontes, a questão do aumento da presença de forças dos EUA no país eslavo já está quase resolvida, mas o impasse está no fato dos americanos colocarem algumas condições.

Segundo o portal, no território da Polônia deverão ser instalados "armazéns de armas e munições, elementos da estrutura de comando e inteligência norte-americanos […] Este conceito, de acordo com nossos informantes, está sendo discutido atualmente pela Polônia e pelos Estados Unidos".

O conceito de base militar permanente na Polônia "quase não tem chance de implementação", porém, mas os dois países procuram por um compromisso de aumentar a presença militar americana no país europeu, de acordo a edição.

Na quinta-feira (15), o ministro da Defesa polonês, Mariusz Blaszczak, reuniu-se com James Mattis, chefe do Pentágono, para debater especificamente sobre a referida base e afirmou que "a proposta [polonesa] foi recebida com grande satisfação".

Em setembro, o presidente dos EUA, Donald Trump, após negociações bilaterais com o presidente polonês Andrzej Duda, disse que seu país estava considerando o estabelecimento de uma base militar permanente na Polônia e que Varsóvia concordou em pagar até US$ 2 bilhões (R$ 7,5 bilhões) para a construção da base, que o líder polonês sugeriu chamar de Fort Trump (Forte Trump, em português).

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas