Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Exército sírio assume controle do último bastião do Daesh no sul do país

O exército sírio, neste sábado, assumiu o controle do último bastião do grupo terrorista Daesh no sul do país, revelou a emissora estatal de televisão do país árabe.


Sputnik

"As forças armadas (…) conseguiram recuperar os territórios que estavam nas mãos dos terroristas, o controle das colinas de al-Safa foi restaurado", revelou uma fonte militar ao canal.


Soldados do Exército sírio na província de Idlib (foto de arquivo)
Militares do Exército da Síria © Sputnik / Ilia Pitalev

O noticiário também destacou que, durante a operação das tropas de Damasco, muitos terroristas foram eliminados e a libertação das áreas próximas ainda está em andamento.

Além disso, uma outra fonte militar revelou à agência de notícias SANA que entre os terroristas mortos está um dos líderes mais importantes de Daesh conhecido como Hadir al-Shishani.

Apesar dos avanços das tropas de Damasco, a coalizão internacional, liderada pelos EUA, continua atuando no país, sem autorização do governo de Bashar Assad. Em recentes supostos ataques aéreos contra Daesh, Estados Unidos e aliados mataram mais de 60 civis, incluindo mulheres e crianças.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas