Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Forças Armadas russas terão novos drones de ataque

Cientistas desenvolvem quatro diferentes aeronaves do tipo: duas leves, uma média e uma do tamanho de um avião de combate.


Nikolai Litôvkin | Russia Beyond

Korsar

Os primeiros dos novos “assassinos voadores” foram batizados como “Korsar” e serão produzidos em dois modelos: um planador clássico e um veículo com rotores que voa como um helicóptero.


Resultado de imagem para korsar uav
Drone russo Korsar | TASS

A principal diferença entre os dois VANTs é que o drone com rotores poderá pousar em praticamente qualquer superfície, enquanto o planador precisará de uma pista.

Cada drone é construído de materiais compósitos, pesando cerca de 200 quilos e sendo capaz de examinar o terreno e lançar munições guiadas e não guiadas leves.

Os VANTs são projetados para destruir alvos com blindagem leve (veículos de combate de infantaria, transportadores de pessoal blindados ou pequenas fortificações), e podem atingir alvos a até 200 quilômetros de distância.

Altius Strike

Em 2010, o Ministério da Defesa da Rússia destinou cerca de US$ 50 milhões para o desenvolvimento do novo VANTs Altius Strike, que pesa até cinco toneladas. O drone é projetado para transportar os novos mísseis ar-superfície com tecnologia stealth.

Drone russo Altius | Reprodução

O desenvolvimento do drone é classificado como "top secret" e, segundo os especialistas, ele será demonstrado ao público nos próximos anos.

Segundo especialistas militares, em termos de capacidade de combate, o Altius Strike concorrerá com o norte-americano MQ-9 Reaper, desenvolvido pela General Atomics Aeronautical Systems em 2007.

Okhotnik

A Rússia também está desenvolvendo um caça de 20 toneladas Okhotnik (caçador, em russo) que, se bem-sucedido, permitirá que a Rússia lidere a corrida tecnológica de aviação não tripulada.

Drone russo Okhotnik | Reprodução

As caraterísticas técnicas foram do Okhotnik foram determinadas e aprovadas pelo Ministério da Defesa em 2012, mas até hoje são classificadas como "top secret".

"Sabemos que a nova aeronave será, ao mesmo tempo, um VANT e um caça de sexta geração", diz o ex-analista militar do jornal Izvéstia, Dmítri Safonov.

“O tamanho do drone será comparável ao de um caça, mas ele será controlado por um operador sentado em frente ao computador em uma base militar”, completa.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas