Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Forças ucranianas atacam área residencial de Donbass com artilharia pesada

Militares ucranianos abriram fogo neste domingo contra áreas residenciais da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD), na região de Donbass.


Sputnik

De acordo com um correspondente da RIA Novosti, o ataque, que inclui artilharia pesada, teria começado pouco antes das 18h de Brasília.


Veículo de emergência médica em Donetsk (foto de arquivo).
Ambulância em Donetsk © Sputnik / Sergei Averin

Na última sexta-feira, o vice-comandante do Comando Operacional da RPD, Eduard Basurin, já havia alertado para a possibilidade de haver um aumento nas atividades militares ucranianas no leste do país devido à chegada de novos armamentos adquiridos da Polônia. Segundo ele, em meados deste mês, uma empresa polonesa entregou mais de 23 mil projéteis para morteiros às forças de Kiev.

A atual operação do Exército ucraniano em Donbass teve início em 2014 com o objetivo de reprimir uma revolta lançada por habitantes de Donetsk e Lugansk insatisfeitos com a brusca mudança de poder ocorrida no mês de fevereiro daquele ano na Ucrânia. Apesar de acordos firmados e diferentes regimes de cessar-fogo estabelecidos ao longo dos últimos anos, os confrontos entre as partes seguem até hoje na região.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas