Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

FSB: navios ucranianos ignoraram ordens para parar e violaram águas russas

O Serviço Federal de Segurança da Rússia, o FSB, afirmou na noite deste domingo que o incidente ocorrido mais cedo no mar de Azov, ao norte do mar Negro, foi provocado por navios ucranianos que violaram as águas territoriais russas.


Sputnik

De acordo com as autoridades russas, uma vez que as embarcações ignoraram as ordens para parar, as forças russas precisaram utilizar armas para defender o espaço dos invasores.


Navio de patrulha ucraniano (arquivo)
CC BY 4.0 / Ukrainian Military Pages / BG32 "Donbas" (cropped image)

Os três navios ucranianos que participaram da ação, Berdyansk, Yana Kapu e Nikopol, foram detidos, enquanto três marinheiros ficaram feridos. Mas todos receberam os devidos cuidados médicos e não correm riscos de vida.

"Há evidências irrefutáveis provando que Kiev estava preparando e encenando uma provocação envolvendo a Marinha da Ucrânia no mar Negro. Esses materiais serão liberados em breve", disse o FSB em um comunicado.

No início do dia, três navios da Marinha ucraniana, em violação dos artigos 19 e 21 da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, cruzaram a fronteira marítima russa, entraram na área temporariamente fechada das águas territoriais russas e estavam se movendo do mar Negro em direção ao estreito de Kerch, de acordo com o FSB. Outro grupo de navios se dirigia para o estreito de Kerch a partir do porto de Berdyansk, no mar de Azov. O estreito de Kerch, que liga os mares Negro e Azov, foi fechado para embarcações civis por questões de segurança.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas