Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Gerentes dos projetos KC-390 e Gripen NG se reúnem em Brasília

Simpósio promovido pelo Estado-Maior da Aeronáutica visa à atualização sobre o andamento dos projetos


Poder Aéreo

O Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER) realiza, pela sexta vez, o Seminário para Acompanhamento da Implantação dos Projetos KC-390 e Gripen F-39. O evento, que acontece nesta quarta (31/10) e quinta-feira (01/11) em Brasília (DF), reúne os principais atores envolvidos nos processos de desenvolvimento e aquisição das novas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB).

Reprodução

Segundo um dos organizadores, Coronel Aviador Jorge Marques de Campos Junior, o EMAER tem buscado reunir os gerentes a cada três meses para debater como está o andamento das ações que precisam ser tomadas por diversas Organizações Militares da FAB pelo país. “Mais do que só acompanhar, nosso intuito aqui é identificar os óbices e oferecer soluções, de forma a cumprir o cronograma e evitar atrasos”, disse. A cada seminário, um plano de ação é elaborado, de forma a distribuir responsabilidades em áreas como infraestrutura, orçamento e recursos humanos.

O Coronel Marques explica que o recebimento desses dois novos vetores – a aeronave multimissão KC-390 e o caça F-39 Gripen NG – requer uma série de esforços. Na Ala 2, em Anápolis (GO), por exemplo, há a necessidade de adaptação de instalações existentes e construção de outras. Outro caso é a capacitação dos militares que vão operar as novas aeronaves: no âmbito do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), controladores de defesa aérea já estão sendo treinados, inclusive por meio de intercâmbios, para dar o suporte necessário à operação do Gripen.

No primeiro dia do evento, acompanhado pelo Chefe da Sétima Subchefia do EMAER, Major-Brigadeiro do Ar Pedro Luís Farcic, e pelo Presidente da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), Brigadeiro do Ar Marcio Bruno Bonotto, os temas da pauta foram os dois projetos relacionados ao KC-390 – um de aquisição e outro de desenvolvimento da aeronave. “Diante das novas possibilidades de emprego multitarefa e das novas tecnologias que serão incorporadas, essas aeronaves provocarão mudanças doutrinárias significativas no Comando da Aeronáutica, uma vez implantadas e operando com sua capacidade máxima”, disse o Coronel Marques.

FONTE: Força Aérea Brasileira

Postar um comentário

Postagens mais visitadas