Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Hamas divulga detalhes do cessar-fogo com Israel

O movimento islâmico palestino Hamas, que controla a Faixa de Gaza, declarou neste sábado que a trégua com Israel inclui medidas para aliviar o bloqueio israelense à Gaza palestina, bem como a expansão da área de pesca, disse Ismail Radwan, um líder do grupo, em um comunicado.


Sputnik

"O acordo inclui a expansão da área de pesca ao largo da costa de Gaza de 14 para 20 milhas náuticas, disponibilidade de uma linha de eletricidade de alta tensão e facilitações para a exportação", disse Radwan.


Manifestação pela unidade política palestina une apoiadores do Hamas e do partido Fatah (foto de arquivo)
© AFP 2018 / SAIF DAHLAH

De acordo com o representante do Hamas, "a reconstrução de residências civis (destruídas por um bombardeio israelense) e o desenvolvimento de projetos para criar oportunidades de emprego para especialista" também estão contempladas no acordo de cessar-fogo.

Israel e os grupos palestinos chegaram a um cessar-fogo por um acordo indireto, mediado principalmente pelo Egito e pela ONU. A trégua colocou fim à pior escalada de violência na região desde a ofensiva israelense em Gaza no ano de 2014.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas