Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Merkel: Esforços pelo desarmamento devem incluir EUA, Rússia, UE e China

A declaração da chanceler alemã ocorre em meio a um impasse entre Moscou e Washington, depois que os EUA anunciaram a suspensão do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF).
Sputnik

"O desarmamento é algo que preocupa a todos nós e é claro que ficaríamos felizes se essas conversas fossem realizadas não apenas entre os Estados Unidos, Europa e Rússia, mas também com a China", afirmou Angela Merkel na Conferência de Segurança de Munique, no sábado.


Comentando o assunto, o Ministro da Economia e Energia da Alemanha, Peter Altmaier, observou que o término do acordo poderia levar a uma nova corrida armamentista.

No início de fevereiro, Washington disse que estava suspendendo as obrigações previstas sob o Tratado INF. A Rússia respondeu da mesma maneira. Os EUA disseram que sairiam do tratado em seis meses, a menos que a Rússia voltasse a cumprir o acordo, mas Moscou refuta as alegações de violação do.

Washington também se mostrou favorável a um novo texto envolvendo t…

Irã adota posição anterior ao pacto nuclear

Irã adotou a posição anterior ao acordo nuclear selado em 2015 entre Teerã e seis potências mundiais, em vista da inação da União Europeia contra as pressões econômicas dos Estados Unidos.


Prensa Latina

Teerã - Dessa forma expressou-se o secretário do Conselho de Segurança Nacional Supremo do Irã, contra-almirante Ali Shamkhani, durante uma entrevista com o secretário de Relações Exteriores do Reino Unido, Jeremy Hunt, citada hoje pelo portal digital do organismo da nação dos persas.

Resultado de imagem para Ali Shamkhani
Contra-almirante Ali Shamkhani | Reprodução

Shamkhani criticou a falta de ação dos países europeus contra a política anti-iraniana do governo de Donald Trump após a saída ilegal do pacto nuclear violando as resoluções da ONU.

O oficial de alta patente recordou que as conversas para alcançar o convênio foram realizadas sob auspício europeu e que desrespeitá-lo implica uma violação da credibilidade e status político dos Estados Unidos com a União Europeia.

Segundo o funcionário iraniano, o apoio a Washington dos signatários europeus do pacto, os levariam ao descrédito aos olhos da região e do mundo.

'Dada à falta de ação contra o comportamento inapropriado dos Estados Unidos, a República Islâmica tomou as decisões para adotar um enfoque similar à era anterior ao acordo nuclear', advertiu Shamkhani.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas