Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

Marinha do Paquistão incorpora navio-tanque de 17 mil toneladas

A Marinha do Paquistão incorporou seu mais novo navio-tanque de 17 mil toneladas, o PNS Moawin, durante uma cerimônia realizada no estaleiro em Karachi, em 16 de outubro.


Poder Naval

A cerimônia contou com a presença do Presidente Dr. Arif Alvi, do Ministro Chefe de Sindh, Murad Ali Shah, e do Chefe Naval, Almirante Zafar Mahmood Abbasi.

PNS Moawin
PNS Moawin

O navio-tanque, inicialmente denominado como Pakistan Navy Fleet Tanker (PNFT), foi projetado pelo estaleiro turco STM para atender às necessidades e exigências da Marinha do Paquistão, e construído pela Karachi Shipyard and Engineering Works (KS&EW) no Estaleiro Karachi.

O contrato para a construção local de um Fleet Tanker para a Marinha do Paquistão foi assinado em 22 de janeiro de 2013 entre o Ministério de Defesa do Paquistão (MoDP) e a empresa de defesa turca STM (Savunma Teknolojileri Mühendislik ve Ticaret A.Ş.). De acordo com o referido contrato, o projeto do navio, juntamente com o Kit de Material (KoM), seria fornecido pela STM, enquanto a construção completa, equipamentos e ensaios seriam realizados pela KS&EW.

A construção do PNFT foi iniciada em 27 de novembro de 2013 com a cerimônia de corte de aço e o subsequente batimento de quilha realizados em 7 de março de 2014. O navio foi lançado com sucesso pela KS&EW em 19 de agosto de 2016 e é o maior navio a ser lançado e construído no país até à data. O navio completou seus primeiros testes no mar em 31 de março deste ano.

A Marinha do Paquistão batizou o PNFT como o PNS Moawin, mesmo nome do seu ex-navio-tanque da classe “Poolster”.

O PNFT fornecerá não apenas apoio logístico às unidades da Marinha do Paquistão em alto mar, mas também poderá realizar operações de apoio de combate por meio de helicópteros embarcados. O PNFT cumpre os regulamentos da Organização Marítima Internacional (OMI) e de poluição marinha (MARPOL). Para isso, o navio conta com configuração de casco duplo.

Com comprimento total de 158,4 metros e boca máxima de 22,0 m, o navio tem um deslocamento de mais de 17.000 toneladas em carga máxima.

O PNFT é propulsado por dois motores diesel que fornecem uma potência total de 12 MW (16.000 hp), permitindo que o navio atinja uma velocidade máxima de 20 nós com uma hélice de passo controlável e uma autonomia de 10.000 milhas náuticas (19.000 km) a 15 nós. Está equipado com quatro geradores a diesel para geração de energia elétrica.

O navio-tanque da frota pode operar autonomamente no mar por um período de 90 dias. A tripulação é de cerca de 228, incluindo 20 oficiais, 208 subalternos, bem como pode transportar dois batalhões dos fuzileiros paquistaneses.

FONTE: DEFPOST

Postar um comentário

Postagens mais visitadas