Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Massacre de civis na Nigéria atribuído a novo grupo terrorista

O massacre de 16 camponeses na cidade norte oriental de Monguno foi realizada pelo grupo Estado Islâmico na África Ocidental (EIAO), asseguraram hoje testemunhas e membros da milícia pró-governamental.


Prensa Latina

Abuja - Os informantes asseguraram que há dúzias de pessoas desaparecidas desde o ataque, ocorrido na segunda-feira, poucas horas após o Comando do Exército designar nesse mesmo dia um novo comandante das tropas que trata de retirar o Boko Haram de seu quartel general no estado de Borno (nordeste).


A milícia informou a recuperação de 15 agricultores nas aldeias de Kazaa e Daraa e outro na de Gremari.

O grupo armado, de recente formação, reivindica incursões em zonas civis para abastecer-se após atacar bases militares, duas delas nas últimas semanas, a cujos defensores derrotou, obrigou-os a abandonarem-na e ocupou durante várias horas depois de se fazer com armas e equipamentos.

A entidade, também leal ao Estado Islâmico é uma dissidência do Boko Haram em cujo interior existem disputas pela sucessão de seu comandante, Abubakar Shekau, alias Darul Tawhid, cuja saúde é precária, segundo relatórios da Inteligência nigeriana carenciadas de confirmação independente.

Os ataques do inédito grupo terrorista são uma nova espinho na garganta do presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, que aspira a renovar seu mandato nas eleições gerais de fevereiro próximo e baseia suas promessas eleitorais na erradicação dos grupos terroristas que operam em seu país, segundo produtor africano de petróleo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas