Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Palestinos denunciam que Israel deteve mais de 900 menores em 2018

As autoridades de Israel detiveram neste ano mais de 900 menores palestinos, denunciou nesta terça-feira a Sociedade de Prisioneiros Palestinos por ocasião da celebração do Dia Universal da Criança.


EFE

Jerusalém - Desde janeiro e até o final de outubro, 908 menores foram detidos e 270 permanecem em centros de detenção israelenses, denunciou a organização palestina, que chamou a atenção sobre as condições das detenções, informou a agência oficial palestina "Wafa".


Menor palestino é detido por soldado israelense em foto de 2017. EFE/ Alaa Badarneh
Menor palestino é detido por soldado israelense em foto de 2017. EFE/ Alaa Badarneh

Segundo a Sociedade de Prisioneiros, em algumas ocasiões as crianças são detidas em suas casas durante a madrugada e em alguns casos forçadas a confessar ou a assinar documentos em hebraico que não compreendem.

A organização afirma também que os menores presos não recebem educação e que a muitos deles são negadas visitas de familiares e atendimento médico.

A Sociedade de Prisioneiros acusa Israel de ter aprovado uma série de leis desde 2015 que permitem deter e processar palestinos de 14 anos e endurecer as penas de prisão por lançamento de pedras.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas