Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

'Passo histórico e correto', diz Netanyahu sobre mudança de embaixada brasileira

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse nesta quinta-feira (1) que a decisão do presidente eleito Jair Bolsonaro de realocar a embaixada do país sul-americano em Israel de Tel Aviv para Jerusalém é uma medida histórica e correta.


Sputnik

Bolsonaro confirmou que pretende transferir a embaixada brasileira ao jornal Israel Hayomia.


Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu
Benjamin Netanyahu © AP Photo / Gali Tibbon/Pool

"Felicito o meu amigo presidente eleito, Jair Bolsonaro, por sua intenção de transferir a embaixada brasileira para Jerusalém, um passo histórico, correto e emocionante!", escreveu o premiê israelense no Twitter.

Se o Brasil realocar sua embaixada em Israel para Jerusalém, será o terceiro país a fazê-lo, seguindo o exemplo dos Estados Unidos e da Guatemala.

Os palestinos e o mundo árabe condenam essas medidas, enquanto a Organização das Nações Unidas (ONU) insta seus Estados membros a absterem-se de mover missões diplomáticas para Jerusalém até que o status legal da cidade seja estabelecido.

Israel ocupou a região leste de Jerusalém no ano de 1967 na Guerra dos Seis Dias, e depois anexou a área, um movimento que nunca foi reconhecido pela comunidade internacional.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas