Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Presença de 'assassinos de submarinos' russos na Síria é um alerta para OTAN, diz mídia

Marinha russa realizou uma busca de submarinos nas águas sírias durante exercícios militares no Mediterrâneo.


Sputnik

A Rússia vem aumentando sua presença naval nas águas da Síria, demonstrando claramente aos EUA que está apoiando o presidente sírio Bashar Assad. Além disso, ela não permitirá uma invasão da OTAN, segundo Marco Maier da revista Contra Magazin.


Fragata da Marinha russa Admiral Makarov
Fragata russa Admiral Makarov © Foto: JSC estaleiro "Yantar

Dos exercícios participaram os "assassinos de submarinos", sendo eles as fragatas Admiral Makarov e Admiral Essen, além das aeronaves embarcadas que deram apoio às embarcações. A missão tinha como objetivo detectar submarinos de inimigos virtuais.

Outra observação é que as fragatas estão equipadas com oito lançadores do sistema de mísseis Kalibr-NK. Entretanto, não é apenas isso, os navios deste projeto estão também equipados com sistemas de mísseis antiaéreos Shtil-1, Palash e AK-630M, sistemas de artilharia universal A-190 de 100 mm, tubos de torpedos e sistemas RBU-6000.

As fragatas também contam com uma plataforma de pouso e hangar para um helicóptero antissubmarino Ka-27 ou Ka-31.

Maier conclui que, com a presença da Marinha russa na Síria, a Rússia pretende mostrar que apoia o governo legítimo da Síria do presidente Bashar Assad e que não permitirá qualquer tipo de ação da OTAN, incluindo uma eventual invasão.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas