Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Reino Unido vai dobrar frota de caças F-35 tendo encomendado mais 17 aviões

O Reino Unido vai dobrar sua frota de caças americanos F-35 tendo encomendando mais 17 dessas aeronaves, comunicou o secretário de Defesa britânico, Gavin Williamson.


Sputnik

"Estou feliz por confirmar que estamos dobrando o número da nossa força de F-35 para uma frota formidável de 35 caças furtivos. Esta é mais uma grande encomenda no maior programa de defesa na história", disse o ministro.


Caça F-35
F-35 Lightning II | CC0 / Pixabay

Os 17 novos aparelhos deverão ser entregues entre 2020 e 2022. Os aviões se juntarão aos 16 caças F-35 britânicos atualmente posicionados na base da Força Aérea Real de Marham e nos EUA. Antes, Londres já acordou a compra de dois caças F-35.

Williamson sublinhou que as Forças Armadas e a indústria desempenham um papel-chave no programa do F-35 e que o país está "agora construindo essa capacidade de poder mudar o jogo e que em breve estará pronta para ação na linha de frente".

As autoridades informaram que durante a vida do programa o Reino Unido comprará 138 aviões, feitos pela companhia americana Lockheed Martin, e no qual a empresa britânica BAE Systems também é parte contratada.

O Reino Unido não é o único país que decidiu aumentar sua frota de F-35. No mês passado, o primeiro-ministro belga Charles Michel anunciou oficialmente que o país optou pelos caças estadunidenses para reequipar sua Força Aérea e planeja comprar 34 aviões F-35.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas