Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

Reveladas novas capacidades do caça russo Su-57

A distância de decolagem do caça Su-57 será duas vezes menor do que a do Su-35, o que permitiria o seu uso a partir de pistas curtas sem dispositivos especiais, informou ao Zvezda Mikhail Strelets, diretor e projetista principal da Sukhoi.


Sputnik

"A aeronave deve poder pousar em uma pista curta sem dispositivos especiais. Não posso dar os números exatos devido ao sigilo, mas eles são duas vezes menores do que do Su-35", explicou o especialista.


Su-57
CC BY-SA 3.0 / Alex Beltyukov / Sukhoi Su-57

Segundo o canal russo, uma das condições exigidas ao Su-57 é a possibilidade da decolagem e pouso em pistas curtas.

Em novembro, o canal publicou vários vídeos com o Su-57, destacando especialmente a passagem do caça em altitudes muito baixas e os testes das asas fabricadas em material compósito.

A distância de pouso do Su-35 com o peso de decolagem normal e usando equipamentos de frenagem é cerca de 600 metros. O cabo de desaceleração usado no porta-aviões Admiral Kuznetsov permite a redução da distância do Su-33, com massa de decolagem comparável à do Su-57, para 90 metros.

Em outubro, o coronel-general Viktor Bondarev, presidente do Comitê de Defesa e Segurança do Senado russo, declarou que o potencial de modernização do Su-57 se prolongará por meio século. Em particular, "o caça tem todos as premissas para se tornar uma aeronave de combate completamente autônoma e não tripulada".

O primeiro voo do Su-57 foi realizado em 2010. O Ministério da Defesa da Rússia não planeja a compra da aeronave em série. Nos próximos anos, a entidade militar receberá um total de 12 desses caças.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas