Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Rússia desenvolve supercomputador para criar novas armas

A Rússia está desenvolvendo um supercomputador moderno para projetar armas nacionais avançadas, disse Olga Sokolova, diretora-geral do Instituto de Investigação e Produção Científica Molniya, que faz parte do consórcio Kalashnikov.


Sputnik

Sokolova informou à Sputnik que o "trabalho envolve uma grande cooperação" entre grandes empresas científicas russas, entre as quais a ISS Reshetnev, no desenvolvimento de novas tecnologias. 


Processador quântico (imagem de arquivo)
© Fotolia / Tomasz Zajda

O principal objetivo do projeto é passar a efetuar todo o ciclo de desenvolvimento e produção com a ajuda de maquinaria e equipamentos nacionais.

O projeto abrange todas as fases, desde a fase de pesquisa e desenvolvimento até à criação de um protótipo e seus testes, além da manutenção dos armamentos fabricados em série durante sua utilização nas Forças Armadas.

"Começaremos com mísseis-alvo e depois ofereceremos essas soluções para toda a indústria russa. Devo dizer que já temos resultados sérios nesse sentido, mas, por enquanto, não vou divulgar os detalhes. Digo apenas que encontramos compreensão [mútua] entre parceiros e clientes", adicionou Sokolova.

O novo equipamento deverá estar pronto no prazo de cinco anos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas