Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Rússia desenvolve supercomputador para criar novas armas

A Rússia está desenvolvendo um supercomputador moderno para projetar armas nacionais avançadas, disse Olga Sokolova, diretora-geral do Instituto de Investigação e Produção Científica Molniya, que faz parte do consórcio Kalashnikov.


Sputnik

Sokolova informou à Sputnik que o "trabalho envolve uma grande cooperação" entre grandes empresas científicas russas, entre as quais a ISS Reshetnev, no desenvolvimento de novas tecnologias. 


Processador quântico (imagem de arquivo)
© Fotolia / Tomasz Zajda

O principal objetivo do projeto é passar a efetuar todo o ciclo de desenvolvimento e produção com a ajuda de maquinaria e equipamentos nacionais.

O projeto abrange todas as fases, desde a fase de pesquisa e desenvolvimento até à criação de um protótipo e seus testes, além da manutenção dos armamentos fabricados em série durante sua utilização nas Forças Armadas.

"Começaremos com mísseis-alvo e depois ofereceremos essas soluções para toda a indústria russa. Devo dizer que já temos resultados sérios nesse sentido, mas, por enquanto, não vou divulgar os detalhes. Digo apenas que encontramos compreensão [mútua] entre parceiros e clientes", adicionou Sokolova.

O novo equipamento deverá estar pronto no prazo de cinco anos.

Comentários

Postagens mais visitadas