Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Rússia efetua ataques aéreos contra posições de terroristas que atacaram Aleppo

Hoje (25), após um ataque químico contra Aleppo ontem, a Força Aeroespacial da Rússia que está presente no território sírio bombardeou as posições de terroristas, de onde precisamente havia sido lançado o ataque contra a população civil.


Sputnik

Essas informações foram comunicadas hoje pelo representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, general-major Igor Konashenkov. O alto oficial também informou que a inteligência havia encontrado, na zona desmilitarizada de Idlib, as armas usadas no ataque contra Aleppo.


Caça Su-30 realizando pouso na base aérea de Hmeymim
Sukhoi Su-30 © Sputnik / Maksim Blinov

"Na região da província desmilitarizada de Idlib, a inteligência do contingente militar russo na República Árabe Síria achou os armamentos usados pelos militantes dos agrupamentos armados ilegais para efetuar os ataques com substâncias tóxicas contra a cidade de Aleppo, bem como encontrou vestígios de preparativos para nova utilização", explicou.

Ele também acrescentou que aviões da Força Aeroespacial da Rússia realizaram ataques contra as posições de artilharia dos militantes usadas para o ataque de ontem, na qual ficaram feridas mais de uma centena de pessoas.

"Na sequência dos ataques aéreos, todos o alvos terroristas foram eliminados", precisou.

Além disso, Igor Konashenkov destacou que a parte turca foi avisada dos ataques russos com antecedência através da linha telefónica especial.

Os agrupamentos terroristas da zona de desescalada em Idlib atacaram os bairros noroeste de Aleppo ontem (24), disparando munições de morteiro de 120 mm alegadamente carregadas com cloro. Os especialistas em armas químicas russos se deslocaram imediatamente aos bairros atacados e, com a ajuda de equipamentos especiais, já estão acompanhando as pessoas hospitalizadas e monitorizando a situação.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas