Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Senador afirma que ações dos EUA têm único objetivo: preparar uma agressão contra Rússia

O vice-presidente do Comitê de Defesa e Segurança do Conselho da Federação Russa, Frants Klintsevich, comentou as recentes informações sobre o aumento das despesas militares do Pentágono.


Sputnik

Segundo a edição Defense One, em 2017 o Pentágono gastou US$ 19 bilhões (R$ 70,4 bilhões) em inteligência, enquanto este ano alocou US$ 22 bilhões (R$ 81,5 bilhões).


Franz Klintsevich: "Ao aumentar os gastos militares, os Estados Unidos estão se preparando para hostilidades ativas, inclusive contra a Rússia"
Frants Klintsevich, Primeiro Vice-Presidente do Comitê do Conselho da Federação de Defesa e Segurança.

De acordo com o senador russo, tudo isso sugere que os Estados Unidos estejam se preparando para hostilidades ativas, inclusive contra a Rússia.

"O orçamento total do Departamento de Defesa dos Estados Unidos é de US$ 700 bilhões (R$ 2,6 trilhões), outros US$ 800 bilhões (R$ 2,9 trilhões) serão gastos para rearmar [o exército] o mais rapidamente possível", disse Klintsevich em entrevista ao jornal russo Zvezda.

"Tudo isso significa que os EUA estão se preparando para ações de combate ativas, inclusive contra a Rússia. Sim, é claro, essas somas incluem a criação de novos empregos e o desenvolvimento da indústria, mas tudo isso é feito com apenas um objetivo: preparar uma agressão contra a Rússia", afirmou.

Na opinião do senador, as intenções dos Estados Unidos são evidentes, por exemplo, no caso da Ucrânia. Segundo Klintsevich, o país se tornou uma ferramenta, um meio "provocador", por meio do qual os Estados Unidos estão tentando encontrar os pontos fracos da Rússia.

No total, os EUA gastaram mais de US$ 59 bilhões (R$ 218,7 bilhões) em operações militares efetuadas fora de seu território. Isso excede o orçamento militar total da Rússia, que, segundo o ministro da Defesa da Rússia Sergei Shoigu, em 2018 é de US$ 46 bilhões (R$ 170,5 bilhões).

"O Pentágono entrou em uma fase ativa: a opinião pública já foi preparada e os norte-americanos estão se preparando para passar às hostilidades. A única coisa que nos permite reagir com calma a essas mensagens é a confiança de sabermos que a Rússia pode proteger seus cidadãos. E agora essa possibilidade foi criada. Estamos absolutamente prontos para defender nosso país ", concluiu.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas