Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Situação na Síria comprova que EUA combatem usando terroristas, diz analista

A situação na parte da Síria controlada pelos EUA está se deteriorando, informou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

"A situação na zona cinzenta, a parte controlada pelos EUA na margem oriental do Eufrates, na Síria, está se deteriorando rapidamente", declarou o representante oficial do ministério, Igor Konashenkov. 


Patrulha dos EUA na Síria
Patrulha dos EUA na Síria © AP Photo/ Sem credenciais

"Esta não é uma zona de desescalada ou de diminuição da confrontação, é uma zona cinzenta onde a situação está se degradando. Isto é evidenciado pelo grande número de ataques terroristas e tomada de reféns", observou.

Konashenkov acrescentou que as contradições sociais e interétnicas estão aumentando cada vez mais nesta zona.

O analista militar Aleksandr Zhilin, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, opinou sobre a deterioração da situação e avaliou as ações do lado norte-americano.

"Vamos dizer francamente: os EUA na Síria não planejam realizar um processo de paz. Eles sabotam de todas as maneiras, tentam impedir qualquer acordo político que vise direcionar a situação para um compromisso e paz. Eles não precisam disso. A coalizão pró-americana na Síria são todos os que lutam contra [Bashar] Assad. Ou seja, são os próprios Estados Unidos, o Daesh [grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países], assim como outras organizações terroristas. Esta é a coalizão pró-americana na Síria", frisou Zhilin.

"A situação na zona que está sob o controle dos Estados Unidos mais uma vez confirma a tese de que os norte-americanos usam os terroristas para combater", disse.

Segundo ele, os EUA forneceram e continuam fornecendo seus dados de inteligência militar ao Daesh.

"A situação continuará se agravando. O objetivo dos EUA é não permitir que as forças que são a favor da regularização política vençam, porque os norte-americanos acham que assim eles serão derrotados", concluiu Zhilin.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas