Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Situação na Síria comprova que EUA combatem usando terroristas, diz analista

A situação na parte da Síria controlada pelos EUA está se deteriorando, informou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

"A situação na zona cinzenta, a parte controlada pelos EUA na margem oriental do Eufrates, na Síria, está se deteriorando rapidamente", declarou o representante oficial do ministério, Igor Konashenkov. 


Patrulha dos EUA na Síria
Patrulha dos EUA na Síria © AP Photo/ Sem credenciais

"Esta não é uma zona de desescalada ou de diminuição da confrontação, é uma zona cinzenta onde a situação está se degradando. Isto é evidenciado pelo grande número de ataques terroristas e tomada de reféns", observou.

Konashenkov acrescentou que as contradições sociais e interétnicas estão aumentando cada vez mais nesta zona.

O analista militar Aleksandr Zhilin, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, opinou sobre a deterioração da situação e avaliou as ações do lado norte-americano.

"Vamos dizer francamente: os EUA na Síria não planejam realizar um processo de paz. Eles sabotam de todas as maneiras, tentam impedir qualquer acordo político que vise direcionar a situação para um compromisso e paz. Eles não precisam disso. A coalizão pró-americana na Síria são todos os que lutam contra [Bashar] Assad. Ou seja, são os próprios Estados Unidos, o Daesh [grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países], assim como outras organizações terroristas. Esta é a coalizão pró-americana na Síria", frisou Zhilin.

"A situação na zona que está sob o controle dos Estados Unidos mais uma vez confirma a tese de que os norte-americanos usam os terroristas para combater", disse.

Segundo ele, os EUA forneceram e continuam fornecendo seus dados de inteligência militar ao Daesh.

"A situação continuará se agravando. O objetivo dos EUA é não permitir que as forças que são a favor da regularização política vençam, porque os norte-americanos acham que assim eles serão derrotados", concluiu Zhilin.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas