Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Su-25 russos sobrevoam Ponte da Crimeia (VÍDEO)

Após a entrada ilegal de navios da Marinha da Ucrânia nas águas territoriais da Rússia, aviões de ataque Su-25 da Força Aeroespacial russa patrulham o estreito de Kerch.


Sputnik

Nas imagens, publicadas pelo portal Kerch.Info, é possível ver dois aviões russos Su-25 voando paralelamente à Ponte da Crimeia. O vídeo foi gravado por testemunhas que cruzavam a ponte.


Caças russos Su-25 decolando da base aérea em Hmeymim, Síria (foto de arquivo)
Sukhoi Su-25 © Sputnik / Dmitry Vinogradov

Na madrugada de domingo (25), três navios de guerra da Marinha ucraniana, sem nenhuma autorização para navegar na área, invadiram as águas territoriais russas e avançaram em direção ao estreito de Kerch.

Posteriormente, outras duas embarcações blindadas de artilharia partiram do porto ucraniano de Berdiansk na direção da ponte.

Como resposta, o lado russo utilizou navios militares e um cargueiro para bloquear o acesso ao estreito, além de enviar os Su-25 para fazer o patrulhamento do espaço aéreo na região.

Em comunicado à imprensa, o Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) na Crimeia disse que a guarda costeira russa estava "tomando as medidas necessárias para garantir a segurança da navegação e pôr fim à provocação deliberada", que visava criar uma situação de conflito nesta região.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas