Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Teerã: 'são EUA, e não Irã, que estão isolados'

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohamad Yavad Zarif, indicou, falando sobre as sanções norte-americanas que entraram em vigor hoje, qual dos dois países irá ficar isolado nesta situação.


Sputnik

Ao comentar a última rodada de sanções que os EUA restabeleceram após a retirada do acordo nuclear com o Irã, Zarif também escreveu na sua conta no Twitter que a comunidade internacional não permitirá que "Trump e companhia" destruam a ordem mundial.


Chanceler do Irã Mohammad Javad Zarif
Ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohamad Yavad Zarif © AP Photo / Petr David Josek

"Hoje [5 de novembro] os EUA desafiaram a Corte Internacional de Justiça e o Conselho de Segurança da ONU ao reimpor as sanções contra o Irã que afetam as pessoas comuns. Mas o assédio dos EUA é contraproducente […] não porque o JCPOA [acordo nuclear] é importante, mas porque o mundo não pode permitir que Trump e companhia destruam a ordem mundial, são os Estados Unidos, e não o Irã, que estão isolados ", declarou.

Nesta segunda-feira (5), Washington reintroduziu as sanções contra o Irã que existiam antes da assinatura do Plano de Ação Conjunto Global.

Em maio, o presidente norte-americano Donald Trump anunciou que o país abandonaria o acordo nuclear iraniano e reintroduziria todas as sanções contra Teerã, bem como contra os países que têm negócios com Teerã. O primeiro pacote de restrições entrou em vigor em 7 de agosto.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas