Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Tenente do Exército morto em tentativa de assalto é enterrado sob comoção no interior do RJ

Militar foi baleado no fim de semana na BR-101, em São Gonçalo. Homens do exército acompanharam o cortejo nesta segunda (5) em Rio das Ostras.


Por G1 — Região dos Lagos

O corpo do 2° Tenente do Exército Ezenilton Mudesto Silva, morto em uma tentativa de assalto na manhã de domingo (4) na BR-101, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, foi enterrado sob forte comoção no Cemitério do Âncora, em Rio das Ostras, no interior do estado, nesta segunda-feira (5).

Tenente do Exército morto no RJ era atleta e já carregou a tocha olímpica — Foto: Reprodução | Inter TV
Tenente do Exército morto no RJ era atleta e já carregou a tocha olímpica — Foto: Reprodução | Inter TV

Companheiros do Exército, parentes e amigos acompanharam o velório que começou por volta das 14h.

Amigos e parentes ainda tentavam entender o que aconteceu.

"Não dá pra entender... ele era uma grande pessoa, um grande atleta. Um exemplo a ser seguido", disse Vera Mota, atleta e amiga do militar.

Ezenilton era bahiano, tinha 59 anos e escolheu Rio das Ostras para morar. Ele era apaixonado por corridas de rua e participou de provas no Brasil e no exterior, além de ter carregado a tocha olímpica em 2016.

De acordo com amigos, Ezenilton tinha ido a um encontro de militares da reserva no fim de semana, em Curitiba, no Paraná. Ele resolveu antecipar a volta para casa justamente para não passar pelo trecho da BR-101, em São Gonçalo, durante a noite.

"Ele tinha muito receio dessa situação [violência]. Ele tava retornando no domingo pela manhã, abriu mão de um convívio maior com os amigos porque estava preocupado com a segurança e não queria chegar no Rio à noite", contou Francisco Racine colega de trabalho e amigo de Ezenilton.

Francisco também falou sobre como era o convívio com o militar.

"Eu conheço o Ezenilton há 35 anos. Ele tinha uma vitalidade e um amor pela vida muito grande", completou o amigo.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o militar estava no carro quando foi abordado por dois homens que estavam em uma moto. Eles fizeram os disparos e fugiram. O carro de Ezenilton tem as marcas de tiros na porta e o vidro estilhaçado.

De acordo com informações da Delegacia de Homicídios de Niterói São Gonçalo e Itaboraí, as diligências estão em andamento para apurar as circunstâncias da morte do tenente do Exército.

Em nota, o Comando Militar do Leste lamentou a morte do militar que estava na reserva.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas