Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Turquia evacua terroristas de Idlib para seu território, segundo mídia síria

A Turquia evacuou um grande número de militantes da zona desmilitarizada na província síria de Idlib para um campo de tendas situado na cidade turca de Nusaybin, na área fronteiriça entre os dois países, informou o jornal pró-governamental sírio Al-Watan, citando fontes locais.


Sputnik

"As Forças Armadas turcas evacuaram um grande número de terroristas de Idlib para o campo situado ao lado do hospital estatal na cidade turca de Nusaybin, que faz fronteira com a cidade síria de Al-Qamishli", escreveu o jornal.


Soldados da oposição do Exército Livre da Síria apoiados pela Turquia em um caminhão na fronteira com a Síria (foto de arquivo)
Terroristas do Exército Livre da Síria © AP Photo/ Lefteris Pitarakis

A edição não indicou os nomes de agrupamentos a que os militantes mencionados pertencem.

Anteriormente, após conversações entre o presidente russo, Vladimir Putin, e o seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, os ministros da Defesa dos dois países assinaram um memorado para a estabilização da zona de desescalada de Idlib, além de terem combinado a criação na área de uma zona desmilitarizada.

Entretanto, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, as dificuldades na manutenção da zona desmilitarizada na área continuam.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas