Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

'Uma questão de controle do planeta', diz americanista sobre forças espaciais dos EUA

A criação de uma força espacial pode custar aos Estados Unidos de US$ 5 a 10 bilhões (de R$ 19 a 38 bilhões), declarou no Pentágono. Mas o analista militar russo Konstantin Blokhin pensa que os EUA estão dispostos a gastar muito mais.


Sputnik

No início de setembro, a agência de notícias AP, citando um memorando da chefe da Força Aérea dos EUA, Heather Wilson, informou que a criação de uma força espacial poderia custar aos Estados Unidos quase US$ 13 bilhões (R$ 49 bilhões) nos primeiros cinco anos.


Satélite no espaço (imagem referencial)
CC0 / Pixabay

De acordo com o subsecretário de Defesa dos EUA, Patrick Shanahan, a criação de uma força espacial pode custar para os Estados Unidos um valor de um "único dígito, e não de dois dígitos", observando se tratar de um montante de 5 a 10 bilhões de dólares e acrescentando que a soma "pode mesmo ser inferior a 5 bilhões".

Um especialista do Centro de Estudos de Segurança da Academia de Ciências da Rússia, Konstantin Blokhin, expressou ao serviço russo da Rádio Sputnik a opinião que os americanos estão dispostos a gastar mais dinheiro na criação de forças espaciais do que foi divulgado.

"Hoje, os EUA estão tentando assegurar a liderança e mantê-la a todo custo, seja por um jeito ou por outro. É claro que isso é impossível sem um domínio em todas as áreas, incluindo o espaço e ciberespaço", disse Konstantin Blokhin.

Segundo ele, isso é considerado como o espectro completo de domínio e vem desde a administração presidencial Ronald Reagan — a famosa "guerra nas estrelas". Os americanos acreditam que a liderança no espaço lhes permitirá dominar a Terra, "na verdade, é uma questão de controle do planeta".

"Eu acho que esses US$ 5 a 10 bilhões (de R$ 19 a 38 bilhões) não são o limite, dado que seu orçamento de Defesa é de quase 717 bilhões de dólares, e no Congresso se fala de um aumento ainda maior. Eu acho que eles estão dispostos a gastar muito dinheiro com isso. O establishment norte-americano tem uma ideia fixa sobre o chamado espectro total de domínio", concluiu o cientista político.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas