Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Venda de 10 helicópteros militares ao Egito passa por aprovação prévia nos EUA

O Departamento de Estado dos EUA aprovou a venda de 10 helicópteros de assalto e apoio terrestre AH-64E Boeing Apache ao Egito, no âmbito de um contrato no valor de 1 bilhão de dólares, ou seja, quase 3,9 bilhões de reais.


Sputnik

A respectiva informação foi comunicada pela Agência de Cooperação de Segurança e Defesa, que integra o sistema de órgãos do Pentágono. Frisa-se, porém, que a compra ainda não foi concretizada.


O helicóptero norte-americano AH-64 Apache
AH-64 Apache © AFP 2018 / Jung Yeon-Je

A entidade também autorizou a venda ao Egito de munições para tanques no valor de US$ 201 milhões (quase R$ 780 milhões), bem como de modernos mísseis ar-ar AIM-120 AMRAAM ao Qatar, no valor de US$ 215 milhões (mais de R$ 830 milhões).

Vale ressaltar que estas vendas ainda têm que passar pelo Senado dos EUA para serem aprovadas, antes de as negociações comerciais começarem.

Já faz tempo que o Egito tentava renovar sua frota de helicópteros, escreve o portal Defense News, mas a possível cooperação com os EUA foi congelada pela administração Obama em 2013, como resposta ao "golpe do Estado" que aconteceu no país. As vendas de armas ao Egito foram reiniciadas, porém, já nos finais de 2014.

A Agência de Cooperação de Segurança e Defesa clarificou que o pacote de equipamentos militares que possivelmente será entregue ao Egito (e que inclui ainda diversos tipos de armamento) servirá inclusive para que o país efetue de modo mais eficiente as suas operações "contra militantes afiliados com o Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países] na península de Sinai".

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas