Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Alerta: Turquia amplia presença militar na fronteira com Síria (VÍDEO)

Turquia continua ampliando sua presença militar na fronteira com a Síria, na província de Gaziantep. Segundo a agência de notícias Anadolu, uma grande coluna de blindados e de carros militares chegou na região nesta quarta-feira.


Sputnik


Além disso, a agência informou que colunas de blindados, sob um forte esquema de segurança, também foram deslocadas para a província de Hatay, que faz fronteira com Síria.


Ofensiva da Turquia na Síria
Ofensiva da Turquia na Síria © REUTERS / Assessoria de Imprensa das Forças Revolucionárias da Síria

Na semana passada, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que o exército turco se prepara para realizar nos próximos dias uma operação militar contra as Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG), ao oriente do rio Eufrates. Segundo Turquia, YPG seria um dos braços armados do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado uma organização terrorista por Ankara.

A Turquia combate o PKK desde os anos 80, quando o grupo exigiu pela primeira vez autonomia para os territórios povoados pelos curdos. Os dois lados chegaram a um cessar-fogo em 2013 para combater a ameaça do Daesh, mas a trégua foi encerrada em 2015, quando o PKK acusou Ancara de bombardear suas posições no Iraque, junto com as do Daesh.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas