Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA vão suspender Tratado INF se Rússia não cumprir acordo, diz vice-secretário de Estado

Os EUA vão suspender suas obrigações no Tratado INF, que trata a respeito armas nucleares de médio alcance, no dia 2 de fevereiro se a Rússia não apresentar provas de que está cumprindo o acordo, disse o vice-secretário de Estado.
Sputnik

Em outubro, o presidente dos EUA anunciou que seu país abandonaria o Tratado INF, assinado pelos Estados Unidos e pela União Soviética em 1987.


Trump argumentou que Moscou estava desenvolvendo mísseis que violam esse pacto.

Em 4 de dezembro, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que Washington suspenderia sua adesão ao INF no prazo de 60 dias se a Rússia não voltasse a cumprir suas obrigações.

No entanto, a Rússia nega categoricamente todas as acusações. O líder russo, Vladimir Putin, declarou que Moscou se opõe à violação do Tratado INF, mas responderá se isso acontecer.

Após visita russa, Maduro avisa: aviões militares estrangeiros continuarão vindo

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, rebateu críticas e disse que aviões militares estrangeiros continuarão chegando à Venezuela nos próximos meses. A fala vem depois da visita de aviões russos à Venezuela, que gerou controvérsia com países rivais do regime venezuelano.


Sputnik

Na segunda-feira, dois bombardeiros estratégicos russos Tu-160, um avião de transporte militar An-124 e um avião Il-62 aterrissaram em Caracas. Os aviões russos realizaram exercícios de interoperabilidade com a Força Aérea Venezuelana nesta semana.


Nicolás Maduro, presidente da Venezuela
Nicolás Maduro © REUTERS / Miraflores Palace

"Os aviões vêm e eles chegarão nos próximos meses", disse Maduro em entrevista coletiva em sua página no Twitter.

A chegada de aviões da Rússia esteve em pleno acordo com programas de cooperação bilateral entre os países, acrescentou Maduro.

O presidente venezuelano também comentou as críticas sobre a visita da aeronave russa à Venezuela por parte do presidente colombiano Ivan Duque, que sugeriu que a medida não era amigável. O presidente venezuelano Maduro argumentou que "ter acampamentos mercenários dentro de um país, como os da Colômbia, é hostil".

A chegada da aeronave militar russa à Venezuela também foi criticada pelo secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo. Ele se referiu a Moscou e Caracas como "dois governos corruptos esbanjando recursos públicos […] enquanto seu povo sofre".

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia comentou as afirmações de Pompeo, chamando-as de inaceitáveis e absolutamente antiprofissionais.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas