Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

Curdos pedem ajuda da França para criar zona de exclusão aérea no norte da Síria

O Conselho Democrático da Síria pediu ajuda da França para declarar zona de exclusão aérea no norte da Síria, afirmou nesta sexta-feira o co-presidente da organização, Ilham Ahmed.


Sputnik

"Estamos pedindo à França para ajudar a estabelecer uma zona de exclusão aérea no norte da Síria", disse o co-presidente em uma entrevista coletiva em Paris.


Curdos sírios do YPG (foto de arquivo)
Curdos do YPG © AFP 2018 / Delil Souleiman

Ele acrescentou que as Forças Democráticas da Síria serão forçadas a deixar a província de Deir ez-Zor se a Turquia começar uma operação militar nesta área.

Ele ressaltou que a decisão dos EUA de retirar suas tropas do território complicará a luta contra o terrorismo.

Na véspera, o embaixador francês na ONU, François Delattre, declarou que a França tentará defender os curdos após a anunciada retirada das tropas norte-americanas da Síria.

Na quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, proclamou a vitória sobre o Daesh na Síria, destacando que combater o grupo terrorista era a única razão para os EUA permanecerem no país árabe. Portanto, essa seria a hora para os militares dos EUA voltarem para casa.

Por outro lado, a Turquia juntou tropas na fronteira com a Síria e já anunciou que pretende iniciar uma operação militar contra os curdos no país vizinho.

A França é membro da coalizão internacional liderada pelos EUA que, desde 2014, tem lutado contra o Daesh na Síria e no Iraque.

A presença da coalizão na Síria não conta com a aprovação de Damasco.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas