Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

DSME entrega fragata stealth à Tailândia

Na sexta-feira da semana retrasada (14.12), a Real Marinha Tailandesa recebeu com festa, no estaleiro Okpo-Dong, da Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering Co. Ltd.(DSME), de Busan, na Coreia do Sul, a sua primeira fragata “de alto desempenho” (como os chefes navais tailandeses gostam de dizer) derivada da classe KDX-I.


Por Roberto Lopes | Poder Naval

A nova classe Tachin, conhecida na DSME como DW 3000H, foi desenvolvida a partir do destróier Gwanggaeto, o Grande (KDX-I), da Marinha sul-coreana.



De acordo com o portal de notícias tailandês AAG, seu custo total foi fixado em 396 milhões de dólares, com outras fontes dizendo que o custo do navio chegou a US$ 410 milhões.

Armas e sensores 

O navio tailandês, de 136 tripulantes, foi equipado com sistemas de última geração, e sofisticadas armas navais. O casco foi projetado utilizando tecnologia stealth (furtiva), e sua propulsão deve permitir uma velocidade máxima de 30 nós, além de autonomia na faixa das 4.000 milhas náuticas.

O armamento e os sensores de combate constituem capítulo à parte.

O Tachin III foi equipado, entre outros sistemas, com:

  • um canhão Oto Melara 76/62 na proa (em casamata também furtiva);
  • dois sistemas CIWS Raytheon Phalanx, de 20 mm;
  • 2 lançadores quádruplos de mísseis anti-navio Boeing RGM-84L Harpoon Block II;
  • 2 lançadores triplos de torpedos leves Mk.54 Mod 0 (de 324 mm de diâmetro);
  • 8 lançadores de míssil Raytheon RIM-162 ESSM;
  • Radar de Vigilância (aérea e de superfície) Saab Sea Giraffe 4A AESA;
  • Radar de Combate Saab Sea Giraffe; e
  • Sistema de Gerenciamento de Combate Saab 9LV Mk4.

Transferência de tecnologia 

A Tachin III partirá para a Tailândia em janeiro.

Encomendada em 2013, a embarcação foi lançada ao mar em janeiro de 2017 – em uma cerimônia presidida pelo então Comandante da Força Naval Tailandesa, almirante Aree Nani –, e deveria ter sido entregue ao cliente em agosto deste ano, mas essa data precisou ser adiada por quatro meses.

A DSME deverá receber encomenda de uma segunda fragata Tachin. Mas, nesse caso, o navio será construído no Estaleiro Mahidol Adulyadej, da Tailândia, com transferência de tecnologia por parte da DSME. O custo dessa aquisição ainda não foi informado.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas