Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

Eficiência de defesa dos EUA contra mísseis balísticos é 'muito baixa', diz especialista

Segundo o designer chefe do Instituto de Moscou de Tecnologia Termal, Yury Solomov, a eficiência das unidades de defesa dos EUA contra mísseis balísticos no Alasca e na Europa é 'extremamente baixa'.


Sputnik

A declaração foi publicada no jornal russo Argumenti Nedeli, nesta quinta-feira (27).


Uma bateria do sistema de defesa aérea dos EUA Patriot (foto de arquivo)
MIM-104 Patriot © Sputnik / Igor Zarembo

"Tudo relacionado ao sistema de defesa existente deixou ser há muito tempo algo relacionado a meios de defesa militar e passou para a esfera político-militar. De fato, a eficiência desses sistemas de defesa contra mísseis balísticos é extremamente baixa", disse Solomov quando questionado sobre se as unidades de defesa dos EUA no Alasca e na Europa eram capazes de deter os mísseis balísticos intercontinentais da Rússia.

No entanto, ele acrescentou que as unidades de defesa colocadas na Europa poderiam ser utilizadas também como armamento ofensivo e que isso seria "um tipo completamente diferente de ameaça".

Especialistas do Instituto de Moscou de Tecnologia Termal criaram mísseis balísticos estratégicos como os RSD-10 Pioneer, que foi retirado de serviço devido ao Tratado de Forças Nucleares de Faixa Intermediária (INF), em 1987, além dos RT-2PM Topol e dos RSM-56 Bulava.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas