Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA vão suspender Tratado INF se Rússia não cumprir acordo, diz vice-secretário de Estado

Os EUA vão suspender suas obrigações no Tratado INF, que trata a respeito armas nucleares de médio alcance, no dia 2 de fevereiro se a Rússia não apresentar provas de que está cumprindo o acordo, disse o vice-secretário de Estado.
Sputnik

Em outubro, o presidente dos EUA anunciou que seu país abandonaria o Tratado INF, assinado pelos Estados Unidos e pela União Soviética em 1987.


Trump argumentou que Moscou estava desenvolvendo mísseis que violam esse pacto.

Em 4 de dezembro, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que Washington suspenderia sua adesão ao INF no prazo de 60 dias se a Rússia não voltasse a cumprir suas obrigações.

No entanto, a Rússia nega categoricamente todas as acusações. O líder russo, Vladimir Putin, declarou que Moscou se opõe à violação do Tratado INF, mas responderá se isso acontecer.

Erdogan diz que Trump está ok com plano turco de nova operação militar na Síria

A Turquia pode iniciar uma nova operação militar na Síria a qualquer momento, conforme anunciou hoje o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, destacando um apoio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apesar de o Pentágono ter emitido uma advertência a Ancara, informou a agência Reuters.


Sputnik

Na última semana, o Departamento de Defesa norte-americano afirmou que uma ação militar individual no nordeste da Síria, onde operam as forças dos EUA, seria inaceitável. Porém, Erdogan sugeriu que Trump estaria mais receptivo aos planos turcos de se mover para o leste do rio Eufrates do que o Pentágono. 


O presidente dos EUA, Donald Trump, conversa com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, na Casa Branca, em Washington, EUA, em 16 de maio de 2017
Donald Trump e Recep Tayyip Erdogan © REUTERS / Joshua Roberts

"Nós anunciamos oficialmente que iniciaremos uma operação militar a leste do Eufrates", disse o líder turco durante discurso na província central de Konya. "Nós discutimos isso com o Sr. Trump e ele deu uma resposta positiva."

De acordo com a Reuters, a Casa Branca não respondeu aos pedidos de comentários sobre a afirmação de Erdogan, mas, na sexta-feira passada, reconheceu que Trump e o presidente da Turquia falaram sobre a Síria durante uma conversa telefônica.

Ancara e Washington estão há tempos em desacordo sobre a melhor política para a Síria, onde os EUA têm apoiado a milícia curda das YPG contra o grupo terrorista do Daesh. A Turquia, por sua vez, considera as YPG uma organização extremista ligada ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), grupo que tem travado uma intensa insurgência no sudeste da Turquia há cerca de 30 anos.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas