Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Erdogan promete erradicar 'o que restar' do Daesh na Síria, diz Trump

Na quarta-feira (19), Trump anunciou a derrota do Daesh na Síria e a subsequente retirada das tropas americanas do país árabe, onde elas permaneciam unicamente para combater o Daesh.


Sputnik

No sábado (22), o presidente americano acrescentou que "os países locais, incluindo a Turquia" devem ser capazes de "tratar facilmente do que quer que tenha restado" do grupo terrorista.


Coletiva de imprensa entre Donald Trump e Recep Tayyip Erdogan em 16 de maio, 2017 (foto de arquivo)
Recep Tayyip Erdogan e Donald Trump © REUTERS / Kevin Lamarque

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, prometeu eliminar as forças que restaram do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países) na Síria, disse na segunda-feira (24) o presidente dos EUA, Donald Trump.

"O presidente da Turquia me informou muito claramente que ele vai erradicar tudo o que restar do Daesh na Síria… e ele é um homem que pode fazê-lo bem, a Turquia está praticamente "ao lado". Nossas tropas estão voltando para casa!", escreveu Donald Trump no Twitter.

No final do domingo (23), Trump disse que manteve uma conversa telefônica "longa e produtiva" com Erdogan, durante a qual eles discutiram seu "envolvimento mútuo" na Síria e a planejada retirada das tropas dos EUA da Síria. Segundo Erdogan, os dois presidentes se comprometeram a "expandir a coordenação" na Síria.

A coalizão liderada pelos EUA atua desde 2014 no Iraque e na Síria com o alegado objetivo de derrotar o grupo terrorista Daesh o autoproclamado Estado Islâmico. No entanto, as ações da coalizão na Síria são realizadas sem autorização das autoridades do país ou do Conselho de Segurança da ONU. Damasco instou a ONU a agir e a acabar com a presença ilegal da coalizão no país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas