Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

'Estávamos fazendo trabalho': Trump chama Rússia, Irã e Síria de inimigos locais do Daesh

Donald Trump comentou no Twitter a decisão de acabar a campanha militar na Síria, explicando que Washington, Teerã e Moscou são os inimigos do Daesh no país.


Sputnik

"Sair da Síria não foi surpresa. Eu vinha fazendo campanha há anos, e há seis meses, quando eu queria publicamente fazê-lo, concordei em ficar mais tempo. A Rússia, o Irã, Síria e outros são os inimigos locais do Daesh. Nós estávamos fazendo o trabalho lá. É hora de voltar para casa e reconstruir", escreveu o presidente dos EUA Donald Trump no Twitter.


Presidente dos EUA, Donald Trump, reúne-se com presidente russo, Vladimir Putin, no palácio presidencial em Helsinque, 16 de julho de 2018
Donald Trump © Sputnik / Sergey Guneev

Entretanto, o presidente russo Vladimir Putin, comentando durante a coletiva de imprensa a retirada das tropas norte-americanas da Síria, disse que não entende o que isto significa, já que os EUA anunciam todos os anos a retirada das tropas do Afeganistão, mas as tropas permanecem nesse país já há 17 anos. Putin acredita que a presença das tropas dos EUA na Síria é ilegítima e não é necessária, então se os EUA tomaram a decisão de as retirar — essa é uma decisão correta.

O presidente dos EUA Donald Trump anunciou ontem (19) a retirada das tropas norte-americanas da Síria depois da vitória sobre o grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e em vários outros países).

A coalizão internacional liderada pelos EUA conduziu operações militares contra o Daesh na Síria sem autorização do governo sírio ou do Conselho de Segurança da ONU. O governo da Síria tem acusado reiteradamente a coalizão de lançar ataques aéreos, usar fósforo branco e bombas de fragmentação na região e de causar pesadas baixas civis.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas