Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

EUA planejam reiniciar programa de modernização das ogivas termonucleares W78

A Administração Nacional de Segurança Nuclear dos EUA (NNSA) planeja reiniciar o programa de substituição de ogivas termonucleares W78. O programa será realizado entre 2019 e 2041 e vai custar 10-15 bilhões de dólares (R$ 40-58 bilhões).


Sputnik

A ogiva termonuclear W78 é uma das duas ogivas que equipam os mísseis balísticos intercontinentais Minuteman-III da Força Aérea dos EUA. 


Lançamento de míssil balístico Minuteman III
Lançamento do ICBM Minuteman III © AP Photo / Vandenberg Air Force Base

Pentágono também está considerando a utilização das ogivas W78 nos mísseis balísticos instalados em submarinos.

Segundo o relatório, citado pelo canal de televisão russo RT, a NNSA e a Secretaria da Defesa dos EUA tentaram modernizar as W78 durante dez anos, mas em 2014 o programa foi suspenso.

De acordo com o Pentágono, o reinício do programa está ligado à necessidade de garantir a segurança do arsenal nuclear dos EUA.

"A NNSA e a Secretaria da Defesa dos EUA realizam programas para aumentar a vida útil, renovar e substituir os componentes das armas nucleares, de maneira a prolongar o período de exploração dessas armas e garantir maior segurança e proteção do arsenal nuclear", lê-se no documento.

Entretanto, os analistas entrevistados pelo RT acreditam que o objetivo desse programa dos EUA é superar a Rússia do ponto de vista militar.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas