Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Merkel: Esforços pelo desarmamento devem incluir EUA, Rússia, UE e China

A declaração da chanceler alemã ocorre em meio a um impasse entre Moscou e Washington, depois que os EUA anunciaram a suspensão do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF).
Sputnik

"O desarmamento é algo que preocupa a todos nós e é claro que ficaríamos felizes se essas conversas fossem realizadas não apenas entre os Estados Unidos, Europa e Rússia, mas também com a China", afirmou Angela Merkel na Conferência de Segurança de Munique, no sábado.


Comentando o assunto, o Ministro da Economia e Energia da Alemanha, Peter Altmaier, observou que o término do acordo poderia levar a uma nova corrida armamentista.

No início de fevereiro, Washington disse que estava suspendendo as obrigações previstas sob o Tratado INF. A Rússia respondeu da mesma maneira. Os EUA disseram que sairiam do tratado em seis meses, a menos que a Rússia voltasse a cumprir o acordo, mas Moscou refuta as alegações de violação do.

Washington também se mostrou favorável a um novo texto envolvendo t…

EUA realizam voo imprevisto por cima da Ucrânia

Os Estados Unidos e seus aliados realizaram na quinta-feira (6) um voo imprevisto por cima da Ucrânia no âmbito do acordo de céu aberto após os eventos no estreito de Kerch, declarou o Pentágono.


Sputnik

"Hoje, os Estados Unidos e aliados realizaram um voo não planejado por cima da Ucrânia no âmbito do tratado de céu aberto. A escolha do tempo para este voo deve demonstrar a adesão dos EUA aos compromissos perante a Ucrânia e outros países", diz o comunicado. No relatório, o incidente no estreito de Kerch foi caracterizado como uma escalada perigosa.


Resultado de imagem para voo não planejado por cima da Ucrânia no âmbito do tratado de céu aberto
Avião de reconhecimento da Força Aérea dos EUA RC-135 | Reprodução

"Os EUA buscam ter boas relações com a Rússia, mas elas são impossíveis no contexto das suas ações ilegais e desestabilizadoras na Ucrânia e em qualquer outro lugar", diz a declaração.

Na terça-feira (27), um tribunal russo ordenou a prisão preventiva de 15 dos 24 marinheiros ucranianos detidos pela guarda fronteiriça russa. Na segunda-feira (26), o parlamento ucraniano aprovou a introdução da lei marcial em algumas regiões do país por 30 dias.

No domingo (25), três navios da Marinha ucraniana, em violação dos artigos 19 e 21 da Convenção da ONU sobre o Direito do Mar, entraram na zona aquática temporariamente encerrada do mar territorial da Rússia e realizaram manobras perigosas durante várias horas sem reagir às exigências das embarcações russas que acompanhavam os navios ucranianos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas