Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Lançamento do Submarino Riachuelo – S40 (VIDEO)

Hoje, 14 de dezembro, às 10h da manhã em Itaguaí-RJ, teve início a Cerimônia de Lançamento do Submarino Riachuelo, o primeiro de uma série de quatro submarinos convencionais e um nuclear que estão sendo construídos pela Marinha do Brasil. A cerimônia conta com a presença do Presidente da República.
Poder Naval

O nome do primeiro submarino, “Riachuelo”, é alusivo à Batalha Naval do Riachuelo, considerada decisiva na Guerra do Paraguai, com atuação destacada da Marinha do Brasil.


Acompanhe a Cerimônia em tempo real no vídeo no final deste post.
Prosub

O Brasil tem o mar como uma forte referência em todo o seu desenvolvimento. É nessa área marítima que os brasileiros desenvolvem as atividades pesqueiras, o comércio exterior e a exploração de recursos biológicos e minerais. A imensa riqueza das águas, do leito e do subsolo marinho nesse território justifica seu nome: Amazônia Azul.

A Amazônia Azul cobre uma área de 3,5 milhões de quilômetros quadrados. Mas o país pleiteia na Organização das Naç…

EUA visam transformar Ucrânia em novo foco de tensão, diz deputado russo

O apelo do senador americano John Barrasso de enviar a frota dos EUA e da OTAN para o mar Negro está ligado ao desejo de Washington de transformara a Ucrânia em um novo foco de tensão, semelhante à Síria, Líbia e ao Afeganistão, opina o deputado russo Mikhail Nenashev.


Sputnik

Anteriormente, John Barrasso apelou para enviar a frota dos EUA e da OTAN para o mar Negro a fim de demonstrar a sua força. Ele acrescentou que são necessários fornecimentos adicionais de meios da defesa antiaérea e de armas antinavio à Ucrânia.


Navios da OTAN chegam para Odessa, Ucrânia
Fragata dos EUA na Ucrânia © Sputnik / Stringer

"Os norte-americanos perderam tudo na Síria, na Líbia e no Iraque, estão sendo expulsos do Afeganistão. Eles querem fazer da Ucrânia mais um foco de tensão e, por isso, estão prontos a ajudar à Ucrânia com sua frota", disse Nenashev à Sputnik.

Segundo ele, os voos da aviação dos EUA perto das fronteiras russas, o aparecimento de navios norte-americanos perto das águas russas, acabam por favorecer as Forças Armadas da Rússia.

"Do ponto de vista militar e naval, o que a frota e a aviação americana fazem para nossas Forças Armadas é um trabalho útil. Os nossos militares treinam anualmente mais de 100 tarefas com essas aproximações americanas, suas visitas não amigáveis", ressaltou o deputado.

Não é preciso dar explicações à sociedade russa quanto aos gastos, os militares não precisam de estímulos adicionais para cumprir as tarefas quando eles veem um agressor se aproximando, disse Nenashev, acrescentando que as Forças Armadas da Rússia estão prontas para resistir na região sul do país.

Incidente no estreito de Kerch

Na segunda-feira (26), o parlamento ucraniano aprovou a introdução da lei marcial em algumas regiões do país por 30 dias. Poroshenko pediu para o Ocidente impor mais sanções contra Moscou e apelou aos EUA a pressionarem a Rússia.

A medida foi tomada na sequência do incidente no estreito de Kerch em 25 de novembro, quando três navios ucranianos atravessaram a fronteira marítima da Rússia, violando o direito internacional. Foi tomada a decisão de usar armas e deter os navios ucranianos. A Rússia abriu um processo criminal por violação fronteiriça.

Moscou qualificou o incidente como uma provocação que é explicada pela baixa popularidade do presidente Pyotr Poroshenko nas vésperas das eleições presidenciais.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas