Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Ex-presidente polonês considera inútil implantação de base militar americana na Polônia

A implantação de uma base militar dos EUA na Polônia é inútil do ponto de vista militar, afirma Lech Walesa, ex-presidente da Polônia, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 1983.


Sputnik

"Podemos destruir a vida na Terra 11 vezes, todos temos armas. E eles discutem sobre a décima segunda vez. É o suficiente se eles nos matarem 11 vezes, não precisamos disso pela décima segunda vez", disse Walesa em entrevista à Sputnik.


Soldados poloneses e norte-americanos durante exercícios conjuntos Anakonda 16 perto de Torun, Polônia, junho de 2016
Militares poloneses e norte-americanos na Polônia © REUTERS / Kacper Pempel

Em sua opinião, a presença de soldados norte-americanos é boa "para a paz de espírito".

"Ao mesmo tempo, para a paz de espírito, é bom que haja alguns norte-americanos, e há interesse deles", disse o ex-presidente.

"Em segundo lugar, eles gastarão algum dinheiro. Desse ponto de vista, isso é bom, mas do ponto de vista militar não faz sentido", concluiu Walesa.

Anteriormente, a Polônia propôs aos EUA organizar uma divisão blindada norte-americana permanente, assumindo as despesas em torno de US$ 2 bilhões (R$ 7,8 bilhões). A proposta foi apresentada a título bilateral, fora do quadro da OTAN. O presidente polonês Andrzej Duda chegou a sugerir que a base fosse chamada de Fort Trump (Forte Trump, em português). O ministro da Defesa polonês, Mariusz Blaszczak, anunciou que a criação de uma base militar norte-americana é um assunto resolvido.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, declarou por sua vez que o desdobramento da base militar norte-americana em território polonês será uma violação direta do Ato Fundador Rússia-OTAN e que a Rússia irá monitorar esse processo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas