Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Exército de Israel dispara tiros de advertência na fronteira com o Líbano

As tropas israelenses dispararam tiros de advertência contra um veículo do Exército do Líbano perto da fronteira entre Israel e Líbano, localizada a leste do assentamento libanês de Mays al-Jabal, segundo informou a mídia local neste sábado (8).


Sputnik

De acordo com a agência de notícias libanesa NNA havia um forte nevoeiro no horário e as forças armadas israelenses se atrasaram ao notar um do exército libanês. O veículo realizava patrulhas de rotina ao longo da fronteira.


Bandeira israelense no Monte Bental, nas Colinas de Golã, que são controladas por Israel (foto de arquivo)
Colinas de Golã © AFP 2018 / Jalaa Marey

Na terça-feira (4), as Forças Armadas de Israel anunciaram o início de uma nova operação, chamada "Escudo do Norte". A operação tem como objetivo destruir os túneis escavados pelo Hezbollah na fronteira para transferir secretamente seus militantes para Israel.

Após o lançamento da operação, o exército libanês e a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL, na sigla em inglês) aumentaram o número de patrulhas no local, a fim de evitar incidentes que poderiam aumentar as tensões na fronteira.

Israel acusa o movimento libanês de cavar "túneis de terror" em seu território para atacar civis israelenses. Segundo declarado, a operação tem como objetivo localizar e neutralizar tais túneis antes que eles alcancem nível operacional.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas