Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Exército sírio acusa coalizão dos EUA de atacar suas posições

A Síria acusou neste domingo a coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos de atacar posições do seu exército na região central do país árabe, conforme disse uma fonte militar à agência Sana.


Sputnik

"As forças da coalizão americana lançaram por volta das 8:00 desta noite vários mísseis contra algumas posições de nossas forças nas montanhas Ghorab, ao sul de Al-Sukhnah", disse a fonte citada pela agência Sana.


Ataque da coalizão liderada pelos Estados Unidos na Síria (arquivo)
Bombardeio dos EUA à Síria © AP Photo / Maya Alleruzzo

Ainda de acordo com o militar, felizmente, os bombardeios teriam causado apenas danos materiais ao Exército Sírio, não deixando ninguém ferido.

Os Estados Unidos lideram uma coalizão composta por mais de 70 países que, desde 2014, vem realizando ataques contra o grupo terrorista Daesh, o autoproclamado Estado Islâmico, no Iraque e na Síria. Enquanto as operações em território iraquiano são levadas a cabo em cooperação com as autoridades locais, os bombardeios na Síria ocorrem sem a autorização de Damasco ou do Conselho de Segurança das Nações Unidas, sendo, assim, consideradas ilegais pelo governo do presidente sírio, Bashar Assad.

Comentários

Postagens mais visitadas