Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Exército sírio acusa coalizão dos EUA de atacar suas posições

A Síria acusou neste domingo a coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos de atacar posições do seu exército na região central do país árabe, conforme disse uma fonte militar à agência Sana.


Sputnik

"As forças da coalizão americana lançaram por volta das 8:00 desta noite vários mísseis contra algumas posições de nossas forças nas montanhas Ghorab, ao sul de Al-Sukhnah", disse a fonte citada pela agência Sana.


Ataque da coalizão liderada pelos Estados Unidos na Síria (arquivo)
Bombardeio dos EUA à Síria © AP Photo / Maya Alleruzzo

Ainda de acordo com o militar, felizmente, os bombardeios teriam causado apenas danos materiais ao Exército Sírio, não deixando ninguém ferido.

Os Estados Unidos lideram uma coalizão composta por mais de 70 países que, desde 2014, vem realizando ataques contra o grupo terrorista Daesh, o autoproclamado Estado Islâmico, no Iraque e na Síria. Enquanto as operações em território iraquiano são levadas a cabo em cooperação com as autoridades locais, os bombardeios na Síria ocorrem sem a autorização de Damasco ou do Conselho de Segurança das Nações Unidas, sendo, assim, consideradas ilegais pelo governo do presidente sírio, Bashar Assad.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas