Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Diretor de Projetos da Marinha do Brasil diz que Programa Tamandaré não será afetado por cortes no orçamento

Convidado para falar a empresários catarinenses durante a reunião do Comitê da Indústria da Defesa (Comdefesa), da Fiesc, o vice-almirante Petronio Augusto Siqueira de Aguiar, diretor de Projetos da Marinha do Brasil, garantiu na manhã desta quinta-feira que o bloqueio de verbas do governo federal não vai afetar o andamento do projeto de construção de quatro navios da Marinha em Itajaí.
Poder Naval

Ele confirmou que o recurso previsto para a empreitada, de R$ 2,5 bilhões, está contingenciado – mas acredita que isso será revertido no segundo semestre. – Esse projeto não tem volta. O Brasil e a Marinha precisam modernizar a frota – afirmou.

A Marinha foi a principal atingida pelo bloqueio de verbas no setor de Defesa, que soma R$ 13 bilhões. O recurso para as corvetas está com a Emgepron, empresa de projetos da Marinha que negocia os termos do contrato com o consórcio Águas Azuis, vencedor da concorrência pública para construção das embarcações.

O grupo tem entre as consorciadas a alemã Thys…

Força Estratégica de Mísseis da Rússia ganhará reforços até o fim do ano (VIDEO)

A Força Estratégica de Mísseis da Rússia receberá até o fim do ano cerca de 100 novas peças de armamento, incluindo os sistemas de mísseis Yars, disse o Comandante da corporação, Coronel Sergei Karakaev.


Sputnik

"Até o final do ano está previsto o fornecimento de cerca de 100 novas peças de armamento para as tropas, incluindo os sistemas de mísseis Yars de implantação estacionária e móvel", disse Karakaev ao jornal Krasnaya Zvezda em uma entrevista.


Sistema de mísseis de quinta geração Yars durante o ensaio da Parada da Vitória
Míssil Yars © Sputnik / Yevgeny Biyatov

Karakaev disse também disse que, em 2021, a divisão Uzhur será a primeira da Rússia a ser equipada com os novos mísseis balísticos intercontinentais Sarmat.

"No âmbito do programa estatal de armamentos, a indústria russa está trabalhando no desenvolvimento do Sarmat, um novo complexo de mísseis pesados ​​com propulsores líquidos. O início das operações do exército com este complexo de mísseis está previsto para 2021 pelos regimentos da divisão Uzhur, que agora opera com o antecessor de Sarmat — o complexo de mísseis Voevoda", disse o militar.

O Comandante da Força Estratégica de Mísseis da Rússia também disse que, em 2019, a divisão Dombarovsky está prestes a se tornar a primeira na Rússia a ser armada com os novos sistemas de mísseis hipersônicos Avangard.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas