Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Fuzileiros dos EUA iniciam resgate após queda de dois aviões perto do Japão

O Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA deu início a uma operação de busca e resgate perto do Japão na manhã desta quinta-feira (hora local), após um acidente envolvendo um F/A-18 que estava conduzindo um reabastecimento aéreo de um KC-130. Ambas as aeronaves caíram no mar, segundo a mídia.


Sputnik

Um caça F/A-18 tentando reabastecer seu suprimento de combustível caiu com dois membros de serviço a bordo. O petroleiro C-130 carregava cinco indivíduos quando caiu também, de acordo com a rede americana CBS, citando os fuzileiros navais dos EUA.

F/A-18 C
F/A-18 Super Hornet © flickr.com/ PRONational Museum of the U.S. Navy

"As operações de busca e salvamento continuam para os aviões do Corpo de Fuzileiros dos EUA que estiveram envolvidos em um acidente na costa do Japão por volta das 2:00 da manhã de 6 de dezembro", disseram os fuzileiros navais em um comunicado.

O par de aeronaves originou seus voos da Base Aérea Iwakuni para "treinos programados regularmente quando ocorreu o acidente", de acordo com a corporação.

As aeronaves e o pessoal japoneses também estão envolvidos na operação de busca e salvamento.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas