Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Israel lança operação para destruir túneis do Hezbollah na fronteira libanesa

Israel concentrou forças na fronteira com o Líbano com a finalidade de destruir túneis usados pelo grupo armado Hezbollah, segundo comunicam as Forças de Defesa de Israel (IDF).


Sputnik

As IDF anunciaram na sua conta do Twitter que começaram, na terça-feira (4), uma operação destinada a "expor e neutralizar túneis fronteiriços" do Hezbollah, usados por esse grupo para atacar Israel a partir do território libanês.


Soldados das Forças de Defesa de Israel (foto de arquivo)
CC BY 2.0 / Forças de Defesa de Israel

Segundo comunica o jornal Haaretz, as Forças Armadas israelenses sabiam dos planos do Hezbollah, que datam de 2006, de construir túneis na fronteira com o Líbano para efetuar ataques contra Israel. Em particular, em 2013 as forças israelenses identificaram uma tentativa de construí-los, no entanto, não descobriram nenhum local de construção.

Em 2014, Israel criou uma equipe especial que deveria localizar os túneis. Em 2015, o país lançou uma operação para estabelecer uma barreira na fronteira com o Líbano. Os planos de Israel também incluíram usar uma tecnologia para destruir as construções do grupo armado.

Apesar de Hezbollah ser considerada uma organização terrorista pelos Estados Unidos e Israel, o grupo criado em 1980 é reconhecido como um partido político legítimo no Líbano e goza de relações estreitas com o Irã.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas